0069UTILIZADORES ONLINE

Corrida da Primavera 2016

Rui Teixeira e Daniela Cunha, ambos atletas do Sporting CP, venceram este domingo de manhã a quarta edição da Corrida da Primavera, prova de 10km de extensão realizada em Esposende, sucedendo a Rui Pedro Silva e Doroteia Peixoto, que se haviam imposto o ano passado.

image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11image_12image_13image_14image_15image_16image_17image_18image_19image_20image_21image_22image_23image_24image_25image_26image_27image_28image_29image_30

Cerca de 1500 participantes estiveram presentes no conjunto das duas vertentes do evento, com uma caminhada de 4,5 km a complementar a corrida propriamente dita, animando a marginal de Esposende no contexto de uma paisagem magnífica e num dia que se foi tornando solarengo. O vento, no entanto, mostrou-se um constrangimento importante, sobretudo para os corredores de elite, que tiveram de defrontar esse elemento de frente em mais de metade do percurso, o que ajudou a que os tempos finais se mostrassem bastante mais lentos do que poderiam ter sido.

image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11image_12image_13image_14image_15image_16image_17image_18image_19image_20image_21image_22image_23image_24image_25image_26image_27image_28image_29image_30

Rui Teixeira acabou a corrida com 30m45s, mantendo a 15 segundos de distância Vítor Oliveira, do Maia AC, enquanto Rui Muga (CA Mogadouro) era o terceiro classificado, com 31m25s. Vantagem praticamente igual teve Daniela Cunha, ao finalizar com 34m34s, face à sua colega do Sporting Leonor Carneiro (34m58s), enquanto o pódio era fechado pela benfiquista Mónica Silva, ao terminar em 37m42s.

image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11image_12image_13image_14image_15image_16image_17image_18image_19image_20image_21image_22image_23image_24image_25image_26image_27image_28image_29image_30

Mas para além dos resultados de topo em si mesmos, importa referenciar a participação em ritmo de treino de Rui Pedro Silva, na companhia de Mónica Silva, no regresso de um período em que esteve lesionado. Rui Pedro afirmou no final não se ter ressentido da lesão e pôde fazer a prova sem problemas, pelo que é de esperar que ainda possa tentar reganhar condição que lhe permita estar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, na distância da maratona, para a qual tem mínimos de participação. Terá de demonstrar condição suficiente para o efeito no lapso de dois meses e meio, que é o que falta para o maior evento desportivo mundial.

image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11image_12image_13image_14image_15image_16image_17image_18image_19image_20image_21image_22image_23image_24image_25image_26image_27image_28image_29image_30image_31image_32image_33image_34image_35image_36image_37image_38image_39image_40image_41image_42image_43image_44image_45image_46image_47

Outro facto interessante desta quarta Corrida da Primavera prende-se com Conceição Grare, uma veterana sempre persente nas provas da Runporto. Ao ser sexta na classificação feminina teria obtido por si só um bom resultado, mas talvez mais relevante no contexto da prova seja o seu 100º lugar na classificação geral, no conjunto de homens e mulheres, dado que este lhe deu direito ao prémio de deter durante um fim-de-semana um Hyundai devidamente abastecido, para se deslocar onde bem entender.

diploma

Corrida da Primavera 2016

procurar
close